HIGIENE ORAL: Como cuidar da saúde bucal do bebê

É durante o período do nascimento até a infância a fase mais importante do desenvolvimento bucal de uma pessoa. 

Se os dentes forem bem cuidados durante essa fase da vida, a chance desse paciente sofrer de algum problema bucal é muito pequena e o índice de saúde bucal da criança será excelente.

A atuação precoce na cavidade bucal do recém-nascido é fundamental para o bom desenvolvimento de hábitos saudáveis.

saúde-bucal-bebe

Quando eu devo me preocupar com a saúde bucal do meu bebê?

A prevenção começa com o aleitamento materno, pois além das vantagens sob o ponto de vista:
  • Emocional,
  • Imunológico,
  • Nutricional,
  • Entre outros em menores porcentagens
Ele também é importante sob o ponto de vista odontológico, uma vez que o bebê nasce com a mandíbula para trás (retrógnata) e o ato de amamentar irá proporcionar o avanço mandibular e, consequentemente, o correto desenvolvimento da arcada e dos dentes de leite. A amamentação permite que o bebê respire pelo nariz evitando a má oclusão e melhorando a saúde bucal do bebê.

A criança amamentada no peito sacia a sua necessidade de sucção, tendo menor chance de desenvolver hábitos deletérios( chupar dedo, pipo,…) que posteriormente, prejudicam muito a saúde bucal do bebê.

► Leia também: Crianças podem aprender a usar o fio dental desde cedo

E quando meu bebê ficar maiorzinho?

Até 6 meses de idade (existe uma variação significativa no que diz respeito a essa data dependendo da linha de raciocínio de cada pessoa) a amamentação deve ser exclusiva no peito pois o leite materno é suficiente para suprir todas as necessidades físicas e nutritivas do bebê. Após essa idade, o bebê experimenta alimentos pastosos e aprende a mastigar.

O ideal é passar do seio para copos modificados, a mamadeira deve ser evitada a todo custo, devido aos problemas de má oclusão e às caries de mamadeiras que prejudicam bastante a saúde bucal do bebê.



Quando deve ser a primeira consulta do bebê?
  • Antes mesmo que apareça os primeiros dentinhos, a mamãe deve levar o bebê ao odontopediatra ( dentista, especialista em cuidados com crianças) para que o mesmo possa verificar se a mãe aplicou as atitudes aprendidas no pré-natal odontológico e reforçar as orientações sobre a amamentação.
  • Na segunda consulta, aos seis meses ou quando aparecer o primeiro dente de leite já são iniciadas as limpezas e aplicações de flúor.
Como agir se a criança for maior?

Quando a criança vai ficando maior, já cresce sem o famoso “medo do dentista” e com isso o profissional pode intensificar os aconselhamentos sobre:
  • Como escovar os dentes do seu filho (técnica de escovação, tipo de pasta de dente, posição, como fazer se ele não deixar, etc),
  • Hábitos de dieta saudáveis (como fazer para seu filho poder comer de tudo mas sem ter cárie),
  • O uso do flúor em bebês,
  • Mais importante de tudo, a familiarização da criança com o ambiente e a equipe odontológica (condicionamento infantil).
Com o aparecimento dos primeiros dentes, a higiene bucal deve ser realizada com escova própria para bebê e sem pasta (ou com pasta sem flúor), pois até 3 anos de idade a criança não consegue cuspir a pasta e esta, se conter flúor, pode provocar manchas irreversíveis nos dentes permanentes que estão em formação.