CIRURGIA ORAL : Tratamento cirúrgico de fratura mandibular bilateral em paciente pediátrico


As fraturas dos ossos faciais em crianças são relativamente raras, e apresentam diferenças quando comparadas às fraturas faciais em adultos.

Isso ocorre porque, nas crianças, os ossos apresentam maior elasticidade, pequena pneumatização dos seios da face, maior espessura do tecido adiposo circundante, além da boa estabilidade da maxila e mandíbula pela presença dos dentes não erupcionados.

Essas características fazem com que seja necessária grande quantidade de energia para provocar uma fratura nos ossos em desenvolvimento.

O tratamento das fraturas faciais em pacientes pediátricos ainda é controverso, porém é consenso na literatura que as alterações no crescimento devem ser prevenidas, buscando um tratamento mais conservador sempre que indicado.

Veja também: Tratamento emergencial de TRAUMATISMO dentoalveolar associado a dente decíduo fusionado

Atualmente, técnicas cirúrgicas mais precisas e primárias, associadas a uma fixação estável das fraturas faciais já têm sido aplicadas com sucesso.

Quando a cirurgia é necessária, o procedimento deve ser menos invasivo, utilizandodispositivos de fixação mais delicados. Além disso, considerando que a remodelação óssea é rápida na criança, qualquer intervenção deve ser realizada o mais precocemente possível.

Nesse relato, será descrita a abordagem cirúrgica para tratamento de fratura bilateral de mandíbula, significativamente deslocada, em paciente de 9 anos de idade.

LEIA O ARTIGO COMPLETO AQUI


revodonto.bvsalud.org
Lívia Bonjardim Lima / Dimas dos Santos Costa / Jonas Dantas Batista / Lair Mambrini Furtado / Marcelo Caetano Parreira da Silva / Cláudia Jordão Silva



Share:

TAMBIÉN TE PUEDE GUSTAR

Facebook comments: