CIRURGIA : Dente intranasal em portador de fissura de lábio e palato: relato de caso


A ocorrência de anomalias dentárias tais como agenesias, más formações e dentes supranumerários em crianças fissuradas é mais freqüente do que em crianças sem fissuras.

Dentes ectópicos e supranumerários podem ocorrer em diferentes regiões da face. Comumente são vistos no palato e seio maxilar e raramente no côndilo, processo coronóide, órbita e cavidade nasal.

A presença de dentes na cavidade nasal em indivíduos não fissurados é um fenômeno raro de etiologia obscura.

Veja Também : Tratamento cirúrgico de fratura mandibular bilateral em paciente pediátrico

Em alguns casos, pode estar associado a trauma ou osteomielite da maxila, causando deslocamento de um ou mais dentes para o interior da cavidade nasal.

Medeiros et al. encontraram uma prevalência de 0,48% de dente intranasal em crianças portadoras de fissura completa de lábio e palato, sendo esta maior para o gênero feminino.

A presença de fenda no lábio e alvéolo sugere que a incompleta união dos processos embrionários pode causar o deslocamento do germe dentário para o interior da cavidade nasal.

Vários sinais e sintomas podem ser observados quando o paciente apresenta um dente ectópico intranasal, tais como, obstrução nasal, supuração nasal, epistaxe recorrente, rinite casual, desvio de septo, fístula oronasal, sinusite crônica, dor facial e dores de cabeça.

Ocasionalmente, um dente intranasal é assintomático, mas o diagnóstico e tratamento precoces podem prevenir complicações secundárias.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


Revista Dental Press de Ortodontia e Ortopedia Facial
Aline Rogéria F. de Castilho; Denise Cristina Pazin; Raquel Hussne; Cleide F. de Carvalho Carrara



Share:

TAMBIÉN TE PUEDE GUSTAR

Facebook comments: