Hábitos bucais deletérios e suas consequências em ODONTOPEDIATRIA

Os hábitos, os quais são ditos como automatismos adquiridos, realizados com frequência e inconscientemente, quan-do relacionados com a cavidade bucal de forma deletéria, podem resultar em alterações tanto nos tecidos musculares, como dentários e ósseos, mostrando prevalência de até 76% em ambos os sexos. 

Esses hábitos podem alterar o padrão de crescimento normal e danificar a oclusão, determinando forças musculares desequilibradas que, durante o crescimento, distorcem a forma da arcada dentária e alteram a morfologia normal. 

mordida-abierta

Desta forma, pode-se afirmar que esses hábitos são um dos fatores etiológicos das más oclusões, as quais apresentam impacto na qualidade de vida e felicidade de crianças em fase escolar. 

Devemos destacar que existem hábitos bucais consi-derados normais, como sucção nutritiva, mastigação, deglutição e respiração, e aqueles deletérios, como sucção não nutritiva, hábitos de morder e funcionais. 


O desequilíbrio causado no sistema estomatognático, depende da frequência, duração e intensidade desses hábito. Quando há a presença do hábito bucal deletério até os três anos de idade, há chance de ocorrer a autocorreção, de pos-síveis desarmonias oclusais. 

No entanto, quando não removido o hábito, a criança pode apresentar alterações orofaciais, comprometendo seu crescimento facial. 

Desta forma, o objetivo deste trabalho foi revisar a literatura vigente sobre os hábitos bucais deletérios e suas consequências em Odontopediatria, para a eliminação precoce desses hábitos, como forma de prevenir e diminuir consequências futuras. 



° researchgate.net 
° Hábitos bucais deletérios e suas consequências em Odontopediatria 
° Thays Ferreira Gisfrede / Juliana Sayuri Kimura / Alessandra Reyes / Júlio Bassi / Rayen Drugowick / Ronilza Matos / Tamara Kerber Tedesco 



Share:

TAMBIÉN TE PUEDE GUSTAR

Facebook comments: