ULOTOMIA : Coadjuvante do tratamento da má oclusão

A erupção dentária é o processo fisiológico que, durante a formação do dente migra, da posição intra-óssea até uma posição funcional na cavidade oral.

Vários fatores, sistêmicos e locais, podem, com o tempo, interferir na sequência de erupção dos dentes permanentes, dentre os fatores sistêmicos são apontados o hipopituitarismo, o hipotireoidismo e a disostose cleidocraneana; e como fatores locais destacam-se a retenção prolongada do elemento dentário, a perda precoce ou o trauma nos dentes decíduos, o odontoma, os dentes supranumerários, cistos e a fibrose da mucosa gengival.

ulotomia

Em casos de fibrose da mucosa gengival, o dente permanente pode perder a força eruptiva, devido a essa barreira de tecido, na superfície oclusal ou incisal.


Dessa forma, o germe do dente permanente não é capaz de penetrar o tecido gengival. Na clínica odontopediátrica, são comuns situações nas quais há a impacção de elementos dentários, fato que pode acarretar transtornos para a dentição em desenvolvimento. 

Particularmente, o atraso no processo de erupção dentária gerando inclinações e/ou giroversões dos dentes adjacentes ao espaço e extrusão do dente antagonista. 




°revodonto.bvsalud.org
°Ulotomia: coadjuvante do tratamento da má oclusão
°Rachel Reinaldo Arnaud / Manuela Gouvêa Campêlo dos Santos / Ana Maria Gondim Valença / Franklin Delano Soares Forte / Karina Jerônimo Rodrigues / Santiago Lima / Rejane Targino Soares Beltrão