ORTODONTIA Preventiva e Interceptora: Mito ou Realidade


Este trabalho visou discutir os aspec-tos concernentes ao tratamento precoce das más oclusões, para nortear as atitu-des do odontólogo diante de irregulari-dades desenvolvidas durante a dentadu-ra decídua e mista.

Para tanto, foram ex-postas as vantagens e desvantagens da ortodontia preventiva e interceptora, as-sim como os casos que devem, os que po-dem e os que não devem ser tratados pre-cocemente.

INTRODUÇÃO Qual é a época ideal para se iniciar o tratamento das más oclusões? Após aproximadamente um século de desenvolvimento e evolução da Ortodon-tia enquanto ciência, passando pela di-fusão mundial dos procedimentos de Or-topedia Facial, chegamos às vésperas do 3º Milênio sem um consenso unânime a respeito desta questão.

Assunto em pauta na literatura con-temporânea, pesquisas, opiniões e expe-riências clínicas relacionadas ao trata-mento precoce das más oclusões têm divulgado as vantagens e des-vantagens da abordagem preventiva e interceptora, buscando alcançar uma res-posta para a questão acima.

Veja também : SAÚDE BUCAL : Quando as crianças começam a trocar os dentes?

As pretensões do tratamento precoce parecem claras, incluindo a eliminação dos fatores etiológicos da má oclusão, e a prevenção da progressão das desarmo-nias esqueléticas, dentárias e funcionais.

Obtendo-se um ambiente dentofacial mais favorável, guiando a irrupção dentária para posições normais nos arcos, e reduzindo as discrepâncias esqueléticas por meio do redirecionamento do cresci-mento facial, pode-se minimizar ou até mesmo eliminar a necessidade de trata-mentos complexos durante a dentadura permanente.

Este artigo objetiva discutir o trata-mento ortodôntico precoce, com vistas a fundamentar as atitudes profissionais com relação à época de tratamento das más oclusões.

LEIA O ARTIGO COMPLETO AQUI


°researchgate.net
°Ortodontia Preventiva e Interceptora:Mito ou Realidade?
°Renato Rodriguesde Almeida / Daniela Gamba Garib / José Fernando Castanha Henriques / Márcio Rodriguesde Almeida / Renata Rodriguesde Almeida



Share:

TAMBIÉN TE PUEDE GUSTAR

Facebook comments: