ORTODONTIA interceptativa: Correção da mordida cruzada anterior dentária


A correção da má oclusão em crianças deve se iniciar mediante a necessidade, sendo importante recomendar o momento mais oportuno para realizálo.

A ortodontia interceptiva consiste no tratamento realizado nos estágios da dentadura decídua e mista, independentemente da gravidade do problema ou da mecânica envolvida (Silva-Filho, 2013).

Algumas situações como o controle de hábitos bucais inadequados, mordida cruzada funcional e apinhamentos dentários necessitam de tratamento tão logo sejam detectados (Viazis, 1995).

Muitos estudos encontraram evidências claras do benefício do tratamento ortodôntico precoce em diversos tipos de más oclusões como classe II (Bremen; Pancherz, 2002; Pancherz, 2002; Proffit; Tulloch, 2002), mordidas cruzadas posteriores (McNamara, 2000; Kurol; Berglund, 1992), mordidas cruzadas anteriores (Vadiakas; Viazis, 1992; Krol, 2002) e classe III devido à deficiência maxilar (Viazis,1995).

Veja também : ORTOPEDIA Facial: aparelho dentário para crianças


O inicio do tratamento precoce destes diversos tipos de má oclusão requer critério para evitar sobretratamento.

Os incisivos permanentes superiores estão sujeitos a problemas irruptivos e, com isso, podem sofrer desvios nos seus trajetos normais de erupção.

Um dos fatores etiológicos frequente para que esse desvio ocorra é a retenção prolongada de seus antecessores que pode levar à mordida cruzada anterior.

A mordida cruzada anterior causa preocupação estética e funcional durante o desenvolvimento da dentição da criança, sendo uma responsabilidade dos odontopediatras e ortodontistas detectar, diagnosticar e tratar. Esta correção é essencial para que o desenvolvimento ocorra de maneira adequada.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


°fundecto.com.br
°Autores: Selma S. Suga; Marcia C. M. Baptista; Cristina G. D. C. Zardetto; Ricardo D. N. Fonoff; Marcia T. Wanderley



Share:

TAMBIÉN TE PUEDE GUSTAR

Facebook comments: