ORTODONTIA : Tratamento da onicofagia em crianças. Revisão sistemática


A onicofagia (do griego onyx, ‘unha’ e phagein, ‘comer’) é o hábito de morder (roer) ou comer as próprias unhas.

Apresenta-se em estados de ansiedade e pode estar associado com episódios de estrésse1 ou alterações psiquiátricas.

Uma vez estabelecido, as condutas que o exacerbam são fome, tédio e inatividade. Pode também estar associado a transtornos mentais ou emocionais, segundo sua frequencia.

Embora em muitos casos perdure até a idade adulta, a maior incidência deste mau hábito ocorre na puberdade (44%).

É mais comum no gênero masculino do que no feminino. Em crianças de 7 a 10 anos, ocorre entre 28 e 33% dos casos.

Veja também : ODONTOPEDIATRIA: confira as 10 perguntas mais frequentes


Morder as unhas pode resultar em infecções cruzadas pelo transporte de germens das unhas até a boca ou vice-versa. A etiologia é a diferença da flora bacteriana de ambas as partes.

O mordedor compulsivo de unhas pode estar tentado também a comer a cutícula e pele ao redor, provocando feridas que podem sofrer infecções oportunistas microbianas e virais.

Danos na pele ou nas unhas pode levar à ansiedade pela aparência das mãos, produzindo assim um círculo vicioso (realimentação ou feedback) que perpetua a conduta.

LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI


Revista de Odontopediatría Latinoamericana - Asociación Latinoamericana de Odontopediatría
Claudia Cecilia Restrepo Serna




Share:

TAMBIÉN TE PUEDE GUSTAR

Facebook comments: